Quer estar a par das novidades imobiliárias em Braga?

Subscreva a nossa newsletter e receba primeiro no seu email os mais recentes imóveis à venda!

Ao subscrever a newsletter está a concordar com a nossa Política de Privacidade.

Casa em Braga vendida por 3 bitcoins: 1ª transação 100% cripto

O mercado imobiliário viveu mais um momento que marca a sua história em Portugal. A primeira casa vendida totalmente em criptomoedas aconteceu esta quinta-feira, dia 5 de maio de 2022. Trata-se de um apartamento T3 em Braga que foi comprado por três bitcoins, ou seja, cerca de 110 mil euros. Isto quer dizer que pela primeira vez em Portugal e na Europa, foi transacionada uma casa só com criptomoedas sem ser necessária qualquer conversão para euros.

 

A escritura desta casa foi assinada na Póvoa de Varzim, distrito do Porto, numa transação realizada totalmente em criptomoedas. Com o novo regulamento da Ordem dos Notários lançado no mês passado, já é possível realizar uma operação 100% cripto. Como? Mediante uma permuta: o comprador entrega a sua criptomoeda ao vendedor e há uma troca do dinheiro digital pelo direito ao imóvel. Note-se que, antes deste regulamento, na hora de comprar casa era necessário primeiro converter as criptomoedas para euros para realizar a operação.

 

“Esta escritura representa um marco histórico, a transferência de um ativo digital para um ativo físico - uma casa - sem qualquer conversão para euros”, destaca a Zome na sua página de Facebook, que participou na operação em conjunto com a sociedade de advogados Antas da Cunha ECIJA, o Bastonário dos Notários em Portugal e outros parceiros do Crypto Valey, na Suíça.

Compra e venda de casas em criptomoedas: o que é preciso ter em conta?

Mas para realizar esta transação em criptomoeda é necessário seguir um conjunto de procedimentos, que não são exigidos numa escritura vulgar, para assegurar o controlo de branqueamento de capitais, explicam os especialistas contactados pela TVI/CNN Portugal:

  • Foi necessário entender de onde vinha o dinheiro (conta bancária);

  • Entender o percurso do dinheiro até chegar ao ativo digital (bitcoin);

  • Informar o número da wallet digital;
  • Identificar as partes envolvidas no negócio (nome, profissão, morada);
  • Provar que o dinheiro sai de uma wallet para outra no momento da transação.

Se a transação imobiliária com criptomoedas tivesse superado os 200 mil euros, além das comunicações prévias referidas, a operação teria de ser comunicada às autoridades e seria ainda necessário comparar o valor das criptomoedas à data do contrato-promessa e o seu valor à data da escritura, escreveu o Expresso.

Fonte: idealista

06 de Maio de 2022

Sara Martins e Diana Marli Assistentes de Marketing

Pela primeira vez foi comprada, através de permuta, uma casa com criptomoedas sem ser necessária qualquer conversão para euros.

Quer estar a par das novidades imobiliárias em Braga?

Subscreva a nossa newsletter e receba primeiro no seu email os mais recentes imóveis à venda!

Ao subscrever a newsletter está a concordar com a nossa Política de Privacidade.
REDES SOCIAIS:

Está com dificuldades? Nós ajudamos!